%= render 'layouts/carrousel' %>
 384 Visualizações

TJRO alerta sobre os riscos e consequências do aumento das queimadas na saúde e meio ambiente

Dia 14 de agosto é marcado pelo dia de combate à poluição

14/08/2020 07:23


Resultado da emissão de grandes quantidades de gases ou partículas líquidas e sólidas na atmosfera, a má qualidade do ar, que nesta época do ano, em função das queimadas, piora, é responsável pelo aumento de doenças respiratórias e pelo impacto ambiental. Para alertar sobre os riscos e consequências da poluição, o Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental – Nages do TJRO
busca, no dia de combate à poluição, 14 de agosto, sensibilizar a população sobre os canais de denúncias.

Em Rondônia, o mês de agosto é marcado pelo início de um período mais seco, em que as queimadas se tornam mais frequentes, trazendo sérias consequências à saúde, principalmente em crianças e idosos. Em meio a uma pandemia de um vírus respiratório, esse aumento de doenças pode ser ainda mais grave, em função de as unidades de saúde já estarem enfrentando grande demanda por atendimento.
Segundo um levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros, em todo o Estado de Rondônia, num período de menos de oito meses, mais de 670 ocorrências de queimadas de vegetação leve foram registradas, sendo o maior número em julho, com 393 focos. Só na capital, quase 100 ocorrências de queimadas foram registradas desde o início do ano, sendo 59 apenas em julho. Evite queimadas e, em caso de presenciar algum foco delas, faça a denúncia pelo número 193, do Corpo de Bombeiros, ou na Central de Atendimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), pelo telefone 0800 647 1150.

Também está disponível em diversas cidades de Rondônia o aplicativo para celular "Guardiões da Floresta". Nele é possível registrar a denúncia do incêndio ou queimada com uma foto do incidente e a localização. Segundo o mais recente relatório da OMS, publicado em 2018, a agência da ONU estima que sete milhões de pessoas morram anualmente em decorrência da má qualidade do ar. O mesmo levantamento aponta que no Brasil devem morrer em torno de 50 mil pessoas por ano, mas alguns pesquisadores acreditam que o número pode ser maior ainda. As mortes são decorrentes, principalmente, devido à inalação dos gases e à exposição a partículas finas que penetram profundamente nos pulmões e no sistema cardiovascular, podendo causar acidentes vasculares cerebrais, doenças cardíacas, câncer de pulmão, doenças pulmonares obstrutivas crônicas e infecções respiratórias, incluindo pneumonia.

Clique aqui para conferir dicas de saúde para o período seco. 


Comunicação Interna


Contato

Se precisar, entre em contato.

Tribunal de Justiça de Rondônia
Sede - Rua José Camacho, nº 585 - Bairro Olaria
Cep 76801-330 - Porto Velho, Rondônia
Alô Justiça: 0800-647-7077 Geral: (69) 3217-1152

© 2020 Divisão de Pessoal - Dipes
Versão do Sistema