%= render 'layouts/carrousel' %>
 511 Visualizações

Live sobre participação masculina nas tarefas domésticas supera 4 mil visualizações, no YouTube da Emeron; veja destaques do canal no mês

Fórum é primeira live do canal da Emeron a passar de 4 mil visualizações, veja mais algumas do último mês, com temas atuais

27/10/2020 13:31

Realizado no último dia 15, o fórum “A importância da participação masculina na divisão de tarefas domésticas: Em busca da harmonia familiar” é a primeira live do canal da Escola da Magistratura de Rondônia (Emeron) no YouTube (youtube.com/EscolaEmeron) a passar de 4 mil visualizações. Ação integrante do Projeto Aurora, do Tribunal de Justiça, o evento foi ministrado por três servidores.

O projeto é desenvolvido pelo Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental (Nages), Divisão de Saúde e Bem-Estar Organizacional (Disau) e Coordenadoria de Mulheres do TJRO, para minimizar os impactos das dificuldades impostas pela pandemia, em especial às mulheres, fomentar melhores condições laborais e favorecer a ampliação da participação feminina no judiciário. A live, segunda do projeto realizada no canal da Emeron (após o webinário “Ciclicidade e Produtividade: Aprendendo a usar o ciclo menstrual como ferramenta de produtividade”, em agosto), foi mediada por Maiara Ribeiro, coordenadora do Nages.

O casal de psicólogos Thais Francine Xavier e Cristiano de Paula, ambos com especialização em terapia familiar sistêmica, fez a apresentação em forma de diálogo. Lotado no Juizado de Violência Doméstica e Familiar da comarca de Porto Velho, Cristiano, que também é professor universitário e mestre em Educação, começou falando como historicamente a presença do masculino no ambiente doméstico foi se construindo. “Nos estudos que são apresentados a respeito da construção de família e de gênero e inclusive nos atendimentos que realizamos, percebemos que a presença masculina inicia de maneira muito adversa, principalmente porque o processo de formação dos meninos é direcionado sempre ao ambiente externo e de exploração do universo e espaços públicos, comumente muito mais voltados ao masculino”, disse.

Thais, que faz doutorado em Psicologia e é chefe da Seção de Estudo Social e Psicológico da Vara Infracional e de Execução de Medidas Socioeducativas da capital, pontuou que desde antes do casamento é perpetuado o conceito de que a mulher é a única responsável pelas tarefas do lar, por meio de rituais como o chá de panela, enquanto os homens têm a despedida de solteiro. “Esse inconsciente coletivo vem desde as histórias dos nossos bisavós até o que pensamos hoje, uma concepção de gênero tradicionalista e patriarcal de que os sexos são complementares, o homem como provedor e a mulher como responsável pelos filhos, e essa dicotomia traz prejuízos para todos”, colocou.

“Precisamos trazer essas diferenças muito mais para um campo de igualdade, de participação, porque assim todos saem ganhando”, complementou Cristiano. Ele e a esposa deram seus exemplos de como integram a vida doméstica e home office na pandemia, compartilhando sua experiência no conciliar a divisão de trabalho e cuidados com os quatro filhos. “Eu e a Thais temos a ideia de casamento não como competição, mas como espaço de possibilidade de melhoramento pessoal e de autoconhecimento”, concluiu. Ao final, eles responderam às perguntas do público.

Veja abaixo mais algumas lives transmitidas no YouTube da Emeron no último mês, com importantes temas atuais:

Eleições em tempos de pandemia

Realizada na segunda quinzena de setembro, a live reuniu os desembargadores do TJRO Miguel Monico Neto, diretor da Emeron que fez a fala inicial do evento, e Marcos Alaor Diniz Grangeia, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, além dos convidados Francielle Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência da República, e o professor espanhol Rubén Miranda Gonçalves, com mediação do juiz do TJRO Arlen Souza. Francielle explanou sobre o estado de saúde da democracia face ao vírus da Covid-19 e fez reflexões sobre o “novo normal” na esfera pública. A seguir, Rubén abordou o Sistema Eleitoral Espanhol e, ao final, Marcos Alaor palestrou sobre o processo de organização das eleições em Rondônia na pandemia.

Saúde mental

Duas lives trataram da temática, a primeira no encerramento do Setembro Amarelo, sobre como intervir em tentativas de suicídio e acolher quem precisa de ajuda, com o magistrado aposentado Renato Dias, palestrante do Centro de Valorização da Vida (CVV), que abordou a solidão e suicídio em tempos de pandemia, e o assessor militar Marcos Freire e o assessor bombeiro militar do TJRO Francisco Andrade Júnior, que mostraram os procedimentos do primeiro interventor. Já no último dia 13, a live em alusão ao Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado em 10 de outubro, trouxe três servidoras da Disau: a psicóloga Denise Tofani, a nutricionista Leonice Fonseca e a fisioterapeuta Nadya Barbosa, que falaram sobre o tema em suas respectivas áreas.

Lei de Inclusão

Por fim, a live do dia 9 abordou a aplicação da Lei Brasileira de Inclusão no sistema penitenciário, com o magistrado Flávio Henrique de Melo e abertura pelo Secretário Estadual de Justiça, Marcus Rito. Proposto pelo Nages, o evento teve como foco o cumprimento do Estatuto da Pessoa com Deficiência dentro do sistema prisional. “Um tema muito importante e que aos poucos vem ganhando destaque na sociedade, que passa a reconhecer pessoas que são sujeitos de direito, apesar de suas limitações de várias ordens”, afirmou Flávio.

Resiliência

Também foi disponibilizada no canal da Emeron a live “Resiliência na Educação: Para além do novo normal, para a vida!”, realizada no dia 19 via Google Meet para profissionais da área. Ministrada pela psicopedagoga gaúcha Maria Cristina Martins, instrutora e facilitadora de Círculos de Construção de Paz, a palestra trouxe os conceitos de resiliência (capacidade de adaptação a mudanças) e ressignificação, bem como as etapas e dimensões da resiliência na educação. “Resiliência é um atributo de todo ser humano, pode ser desenvolvida por meio de um processo de aprendizagem e autoconhecimento, e exercitá-la é fundamental”, pontuou Cristina.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: instagram.com/emeron_oficial, twitter.com/emeron_rondonia, facebook.com/EmeronRO e youtube.com/EscolaEmeron


Contato

Se precisar, entre em contato.

Tribunal de Justiça de Rondônia
Sede - Rua José Camacho, nº 585 - Bairro Olaria
Cep 76801-330 - Porto Velho, Rondônia
Alô Justiça: 0800-647-7077 Geral: (69) 3217-1152

© 2020 Divisão de Pessoal - Dipes
Versão do Sistema